e 2019 como será? veja aqui

Weldes aqui…

não sei como foi seu 2018… o meu foi incrível… os dos meus alunos…
tbm muito mais incrível… (criei uma página de resultados pública de alunos) veja neste link , nele tem as provas de que 2018 foi mesmo incrível para eles…

imagine 2019?

eu não sei por que você não esta entre eles… se está entre eles, você sabe o que te espera em 2019… agora, se vc estando dentro ou fora do meu grupo fechado ou não, eu quero te desejar um ano incrível também em 2019….

e vou compartilhar um segredo que uso diariamente na minha vida…
e deixar 1 presente para você no final do email também…

vamos ao segredo…

declarações! eu uso declarações para defender meus sonhos e o que sou. eu declaro tudo que quero ser e ter em minha vida… isso só faz minha vida seguir em frente de forma mais poderosa… vou compartilhar agora algumas das declarações que você pode falar ou pensar todos os dias…

isso vai ser poderoso para você se repetir e falar diariamente, anote e declare sempre:

-Todos os meus desejos se realizam
-Tenho todas as condições para demonstrar que sou feliz
-Minha rotina é sempre próspera
-É maravilhoso ser quem sou
-Aproveito cada minuto com alegria e sabedoria
-Consigo realizar tudo o que desejo
-Eu me amo de verdade
-Tenho o poder de realizar os meus desejos
-Meu corpo se torna cada vez mais saudável
-Eu agradeço por receber tantas maravilhas diariamente
-O meu trabalho é o melhor trabalho do mundo
-O dinheiro que gasto retorna em maior quantia
-A serenidade toma conta das minhas tarefas
-O sucesso financeiro é uma realidade para mim
-A sabedoria toma conta dos meus negócios
-Sou criativo e poderoso em tudo o que faço
-Eu mereço e conquisto sucesso profissional
-A minha relação com o dinheiro é saudável

existem outras… mas deixo as principais para vc acima…

agora o presente

eu tenho gravado 1 vídeo por dia no meu canal do youtube… são vídeos curtos de palestras online que dou para alunos com dicas que só alunos recebem… sobre tudo! e claro,  principalmente sobre investimentos… todo dia as 19 horas eu libero no youtube…

clique aqui para ver os últimos vídeos

por fim…

desejo o melhor ano da sua vida em 2019
saúde e sucesso para vc e toda sua família!

Weldes

Por que novos investidores estão começando no Forex?

O cenário é sempre muito parecido. Pessoas com alguma renda pensando em formas de multiplicar o que tem ou simplesmente tentando alguma forma de ganhar um bom dinheiro.

Diante disso é muito natural que pesquisando formas de alavancar sua receita elas se deparem com o mundo dos investimentos em algum momento.

Os mercados financeiros realmente são ao mesmo tempo muito conhecidos por serem os lugares para ganhar dinheiro, mas paradoxalmente pouquíssimos sabem como ele funciona.

Matricular-se e aprender com cursos e workshops é a melhor saída, ainda mais se o futuro investidor dispõe de tempo para aprender. Contudo sabemos o quão escasso o tempo vem sendo no dia a dia corrido e talvez o mercado que for mais simples de entender e mais prático leve vantagem frente aos demais.

Além disso, normalmente investidores iniciantes tem pouco capital a disposição, ou simplesmente querem começar aos poucos, antes de colocar lotes maiores.

Essas duas razões respondem muito bem a pergunta do título deste post.

O Forex vem atraindo sistematicamente cada vez mais novos investidores principalmente pela sua simplicidade e a possibilidade de investir muito pouco e ter retornos que em nenhum outro lugar consegue sustentar.

Para te provar como o Forex é tudo isso, baixe grátis o livro “Forex – O maior mercado do mundo” e comece a aprender como fazer o seu dinheiro trabalhar para você da forma mais simples, segura e eficiente.

No próximo post falaremos mais sobre isso.

Para fazer o download do livro clique aqui.

Novo livro: Forex – O maior mercado do mundo

Como faturei mais de 1 milhão de reias no Forex em 2014?

Desde pessoas que me conheciam antes de eu pedir demissão do meu emprego até alunos me perguntam isso com certa frequência.

E se essa é uma pergunta que levanta tanta dúvida e até curiosidade nas pessoas, decidi falar dos caminhos e escolhas que me dizerem mudar de vida. Mas isso é só uma das coisas que eu falo no meu novo livro.

Posso contar uma coisa que sempre passava pela minha cabeça quando eu estava começando a
estudar investimentos?

“Não vou conseguir.”

Era isso que eu sentia quando chegava em casa cansado, depois de um dia inteiro fora, trabalhando, estudando… já não tinha cabeça pra nada.

“Não vai dar.” Eu repetia.

Quantas vezes falei isso pra mim mesmo, em silêncio, enquanto todo mundo já tinha ido dormir.

Isso acontecia muito comigo porque me apoiei em estratégias erradas, feitas por pessoas que não investiam, não colocavam o dinheiro delas no mercado.

Mas se tem uma coisa que eu fiz certo nessa época foi não desistir.

Hoje estou financeiramente aposentado, só administrando o que conquistei.

E por que eu estou te contando tudo isso?

Porque se eu consegui você também pode. Só que sem quebrar a cara como eu. De que jeito?

Aprendendo do jeito certo!

Coloquei em um livro, feito por mim mesmo para pessoas que querem aprender de uma vez por todas a investir.

O livro apresenta da forma mais didática possívelo mercado mais lucrativo do mundo: o Forex!

Se você não entender NADA, terminar esse pequeno livro, COM ESTRATÉGIAS COMPROVADAS sem saber como operar Forex eu vou no cartório mais próximo e mudo meu nome.

Sério. Mesmo que não tenha experiência… Nunca ouviu falar… é impossível não aprender com o e-book.

O que eu coloquei nele:
– Apresentação do maior mercado financeiro do mundo
– Como encontrar uma corretora segura
– Conceitos básicos
– Estratégias realmente lucrativas e que qualquer um pode usar.

Tenho certeza que esse livro vai clarear a sua visão sobre o maior mercado do mundo.

Pode fazer o seu download do e-book “Forex: o maior mercado do mundo”clique aqui.

Boa leitura!

Previdência Social brasileira é Pirâmide Financeira

1 – A PIRÂMIDE
Praticamente todas as pessoas já ouviram falar no esquema da pirâmide, mas não custa nada lembrar como funciona esse esquema fraudulento que, segundo análise, causa prejuízo em 84% dos participantes.

Pondo esse esquema em prática, uma pessoa ganha uma certa quantia de um grupo de pessoas, e esse grupo de pessoas ganharia a mesma quantia de um segundo grupo de pessoas, que depois ganhariam a mesma quantia de um terceiro grupo de pessoas, e assim sucessivamente.

O problema óbvio desse esquema de pirâmide é que ele cresce em progressão geométrica — ou seja, se são necessárias, em tese, seis pessoas para se pagar a quantia acertada para uma pessoa, serão necessárias trinta e seis pessoas para se pagar a quantia acertada para o grupo de seis, e assim por diante.

Em um esquema de pirâmide em que seis pessoas suportam uma, o décimo-terceiro grupo já seria maior que toda a população mundial (esse grupo seria composto por pouco mais de 13 bilhões de pessoas, mais que o dobro da população mundial).

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Logo, é um esquema absolutamente fraudulento, posto que é insustentável[2].

Por conta disso, a maioria dos países do mundo editou leis que declaram esse tipo de esquema ilegal. No Brasil, a Lei Contra a Economia Popular[3] (Lei nº 1.521/51) tipifica esse crime no seu art. 2º, inciso IX, assim disposto:
Art. 2º. São crimes desta natureza:

IX – obter ou tentar obter ganhos ilícitos em detrimento do povo ou de número indeterminado de pessoas mediante especulações ou processos fraudulentos (“bola de neve”, “cadeias”, “pichardismo” e quaisquer outros equivalentes);

Mas, por incrível que pareça, enquanto particulares não podem praticar esse esquema, o governo pode sem o menor problema, através de um órgão chamado Instituto Nacional da Seguridade Social. O nome desse esquema de pirâmide é “previdência social”.

2 – A PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA

A previdência social é um seguro público, coletivo, compulsório, mediante contribuição e que visa cobrir os seguintes riscos: incapacidade, idade avançada, tempo de contribuição, encargos de família, morte e reclusão[4].

Sendo um seguro público, coletivo, e compulsório, ele é administrado pelo governo e todos os trabalhadores economicamente ativos devem aderir a ele de maneira forçada, sob pena de crime, tipificado no Código Penal no art. 337-A, com pena de dois a cinco anos, além de multa e do pagamento da quantia principal devida.

A Constituição diz que o seguro é pago mediante contribuição, o que é um eufemismo, pois contribuição é um termo que pressupõe voluntariedade, ou seja, a pessoa contribui para alguma coisa, em tese, apenas se ela quiser, o que não é o caso. Portanto, a melhor palavra para esse pagamento seria imposto, pois é uma imposição estatal o seu pagamento, mas vamos manter a palavra original para não confundir o leitor.

A previdência social brasileira concede hoje dez tipos de benefícios: (i) auxílio-doença; (ii) auxílio-acidente; (iii) aposentadoria por invalidez; (iv) aposentadoria por idade; (v) aposentadoria por tempo de contribuição; (vi) aposentadoria especial; (vii) salário-maternidade; (viii) salário-família; (ix) pensão por morte; e (x) auxílio-reclusão.

Divide-se hoje em dois regimes: (i) o regime geral de previdência social, para os trabalhadores do setor privado; e (ii) regime próprio de previdência social, para os trabalhadores do setor público.

O custo do sistema previdenciário brasileiro é pago por quatro entes: (i) pelos trabalhadores (por meio de contribuição sobre o quanto ganha, que vai de 7,65% a 20% do salário-de-contribuição, dependendo do tipo de segurado); (ii) pelas empresas empregadoras (através de uma série de tributos, como COFINS, CSLL, SAT, entre outros), (iii) por parte da receita proveniente de loterias e (iv) pelo governo.

3 – A PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA E O ESQUEMA DE PIRÂMIDE NO SETOR PRIVADO

Como dito, o regime de aposentadoria dos trabalhadores privados é o regime geral de previdência social. Esse regime é pago por eles e pelas empresas que os contratam. No caso de trabalhadores autônomos, os próprios pagam a sua previdência.

O espírito do sistema é o seguinte: o trabalhador de hoje paga pela aposentadoria do aposentado atual para que, quando ele se aposente, o trabalhador do futuro pague por sua aposentadoria.

Agora vejam a semelhança entre esse sistema e a pirâmide fraudulenta: na pirâmide, um grupo originário, que não desembolsou absolutamente nada, recebe uma certa quantia de outro grupo (necessariamente maior), e esse grupo fica na expectativa de que outro grupo, ainda maior, pague a mesma quantia ao grupo intermediário, e assim sucessivamente.

No sistema previdenciário, um grupo original de aposentados passou a receber uma aposentadoria sem haver pago qualquer quantia[5], à custa do grupo de trabalhadores ativos da época; e esses trabalhadores ativos da época, ao se aposentarem, esperam que os trabalhadores ativos posteriores paguem suas aposentadorias; e esse último grupo te de ser muito grande para poder suportar esse pagamento.
Ora, sem que haja uma progressão geométrica no número de trabalhadores entre uma geração e outra, esse sistema invariavelmente quebrará. E efetivamente não há como esse sistema não quebrar, por dois motivos: (i) a geração seguinte em regra não cresce suficientemente e (ii) mesmo que crescesse, essa geração precisaria ocupar empregos em uma taxa próxima dos 100%, e a economia de um país pode não crescer o suficiente para absorver toda a mão-de-obra disponível.

Ainda sobre a questão da geração de empregos, o IPEA[6] afirma que, de acordo com os estudos do IBGE, a população brasileira chegará ao seu pico populacional em 2030, com cerca de 206 milhões de habitantes. A partir dessa data, o país tenderá a possuir uma população estável de cerca de 200 milhões de pessoas, e a sociedade envelhecerá como um todo. De acordo com essas projeções, em 2030 estima-se que haverá 1,1 trabalhadores economicamente ativos para cada aposentado.

Ou seja, praticamente haverá um trabalhador por aposentado. Isso significa, de fato, que uma pessoa terá de trabalhar por duas, o que inviabiliza qualquer sistema previdenciário, concebido originalmente para funcionar em um sistema de dois trabalhadores por aposentado.

O sistema previdenciário, portanto, é um sistema fraudulento de pirâmide que nunca deveria ter sido criado, e que levará, inevitavelmente, a uma falência do estado brasileiro — até porque, nos tempos atuais, em que ainda não chegamos a essa proporção de 1:1 entre trabalhadores e aposentados, o déficit entre o que é arrecadado e gasto pela previdência passa dos R$ 42 bilhões anuais[7].

4 – A PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA E O ESQUEMA DE PIRÂMIDE NO SETOR PÚBLICO

A questão do servidor público sempre foi muito controversa no âmbito do direito previdenciário. Como o trabalhador privado não recebe pelo estado, fica muito fácil individualizar a quantia paga por esse trabalhador e ver qual o destino dessa quantia, no caso o INSS. Já o servidor público recebe seu ordenado da mesma fonte para a qual terá de pagar a sua contribuição. Do ponto de vista administrativo, o que o governo fazia era simplesmente descontar a contribuição do pagamento do servidor na fonte.

Ou seja, o servidor efetivamente pagava sua contribuição, mas esse dinheiro não ia para qualquer fundo, deixando ainda mais claro nesse caso o caráter piramidal desse esquema, pois o desconto do futuro servidor daria espaço no orçamento para o pagamento do antigo servidor.

Como é sabido, os privilégios do setor público são flagrantes no Brasil, e um desses privilégios era a aposentadoria integral e paridade com o servidor ativo, até que a EC 41/2003 (a segunda reforma da previdência) acabou com esse expediente. Essa emenda cria um teto para o servidor público, e o que excedesse essa quantia só seria pago por fundos de pensão pagos por fora pelo servidor. Esses fundos seriam criados por lei. A lei até hoje não foi elaborada e o servidor público hoje se aposenta pela média das contribuições, acabando por se aposentar com salário quase integral e com reajuste pela inflação.

Obviamente que a conta aqui fecha menos ainda. Estima-se que a quantia gasta pelo INSS para o aposentados da iniciativa privada é a mesma gasta pelo governo para os aposentados servidores públicos, só que o primeiro corresponde a 28 milhões de pessoas, e o segundo a dois milhões de pessoas, ou seja, os servidores públicos aposentados correspondem a 10% dos beneficiários do INSS, mas consomem a mesma coisa, o que significa que, na média, um servidor público aposentado ganha dez vezes mais que um trabalhador da iniciativa privada.

5 – OUTRAS CRÍTICAS À PREVIDÊNCIA SOCIAL BRASILEIRA

Além de ser um esquema fraudulento de pirâmide, ou seja, inerentemente imoral e ineficaz, a previdência social possui outras distorções flagrantes que são ignoradas pelo grande público.

O grande economista Milton Friedman, da Escola Econômica de Chicago[8], em grande ensaio[9], prova que o sistema previdenciário redistribui dinheiro dos pobres para os ricos. De fato, pessoas das camadas mais pobres da sociedade tendem, na média, a viver menos que os mais ricos, pois em regra vivem em condições mais insalubres e têm menos acesso a medicamentos, serviços de saúde e alimentos. Como visto, pobres e ricos proporcionalmente pagam a mesma coisa, mas como o dinheiro pago não retorna diretamente para o pagador, e sim vai para o sistema, só retornando caso o pagador envelheça ou tenha algum tipo de sinistro, em média pessoas mais ricas tendem a se beneficiar da previdência por mais tempo que pessoas pobres.

Além disso, servidores públicos, que já recebem — em virtude de sindicatos e grupos de pressão — salários mais altos por menos trabalho, recebem aposentadoria muito superior à do setor privado contribuindo muito menos para o sistema.

Por fim, além de ineficiente, a previdência social é um verdadeiro antro de pessoas inescrupulosas ávidas por desviar recursos para fins próprios. Provavelmente é a instituição mais fraudulenta do Brasil. Recorrentemente funcionários do INSS descobrem que beneficiários já faleceram e recebem por eles. Pessoas fantasmas também são inventadas, junto ao sistema, para fins de desvio, entre outras fraudes.

E isso ocorre por um motivo muito simples: dinheiro que é de todos, no Brasil, é dinheiro de ninguém.

6 – CONCLUSÃO

Esse esquema fraudulento ruirá, pois um esquema de pirâmide não subsiste sem que a sua base cresça e, como vimos, a população brasileira tende a crescer menos e, por fim, se estabilizar, isso sem contar que a previdência já é deficitária hoje, mas por enquanto consegue subsistir com o desvio de impostos para esse fim.

A previdência social simplesmente quebrará o Brasil. Pessoas, como este autor, que ainda são jovens, não terão a oportunidade de se aposentar, pelo menos não por esse sistema fraudulento.

Estatistas em geral defendem a manutenção desse sistema, em vez de seu rompimento, pois a existência do INSS faz com que os burocratas tenham verdadeiro poder de vida e morte sobre grande parcela da população, além de ser uma fonte de corrupção.

Para a manutenção desse sistema, estatistas realistas em regra defendem o aumento da idade mínima para aposentadoria, que hoje se encontra em 65 anos para homens e 60 para mulheres. A continuar essa tendência, em alguns anos, o IBGE, em estudo “científico”, afirmará que a expectativa de vida no Brasil é de mais de 80 anos e a idade mínima de aposentadoria cada vez mais aumentará, até o momento em que poucos privilegiados poderão curtir o final da vida sem precisar trabalhar. Até mesmo no exterior essa solução, que é paliativa, tem sido adotada.

Essa, decididamente, não é a solução. E pior: alguns políticos, sem a mais mínima noção de economia, administração pública ou finanças, têm apresentado propostas, no Congresso Nacional, que aumentam cada vez mais o rombo no sistema previdenciário piramidal, como o fim do fator previdenciário e o aumento exponencial do salário mínimo.

Um sistema ético e eficiente passa necessariamente por um sistema de aposentadoria por capitalização: ou seja, o próprio trabalhador pode decidir se quer aplicar uma fatia de seu salário em um fundo de pensão privado com boas taxas de investimento, sabendo que o dinheiro que será aplicado lá será retornado para ele e podendo se aposentar cedo; ou se quer gastar essa quantia no consumo, responsabilizando-se pela falta de dinheiro no futuro.

Mas como fazer essa transição em um sistema que já possui um déficit de oitenta bilhões de reais anuais? Como ficam os atuais aposentados, cuja maioria é verdadeira vítima de fraude?

Essa é uma questão, até o momento, sem resposta, mas uma coisa é certa: quando essa bomba-relógio explodir, não haverá dinheiro para ninguém, seja para os aposentados de hoje ou os de amanhã.

 

Referência http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=993

Livro – Aprenda Como Investir O guia definitivo GRÁTIS

Esse guia é fruto de mais de 5 anos investindo nos mercados financeiros nacionais e mundiais, o Aprenda Como Investir – Guia Definitivo é um manual completo para todos aqueles que querem aprender a colocar o dinheiro para trabalhar do ZERO ou melhorar seu nível de resultados nos seus Investimentos.

Dividido em 7 capítulos totalmente práticos, o guia lhe ensinará passo a passo todos os métodos e técnicas que você precisa saber para aprender a ler, entender, aplicar e investir de forma simples, direta e eficiente.Infelizmente a grande maioria dos métodos e cursos tradicionais de investimentos usam métodos ultrapassados ou simplesmente visam muito mais os lucros do que a qualidade do ensino. Pense bem, todos os cursos alegam ter um método de ensino único, que fará com que os alunos realmente aprendam, mas no fundo todos seguem um mesmo e único método: um professor explicando o conteúdo para um grupo de alunos em uma sala, na grande maioria dos casos usando análise barata de Investimentos como a base dos estudos.

Coisas que talvez em uma simples pesquisa no google você já encontraria. Todos os anos, milhares de pessoas se matriculam em cursos de investimentos e acabam desistindo alguns meses ou mesmo anos depois sem ter aprendido e, pior ainda, achando que “não levam jeito para investir”, que “não têm o dom para aprender investir” ou que são “incapazes” ou “burros”.

Aprenda Como Investir – Guia Definitivo Aprenda Como Investir – O Guia Definitivo Todos os direitos Reservados 6 No final das contas, apenas uma parcela muito pequena dos alunos realmente consegue aprender e aplicar alguma coisa, normalmente mais por conta de esforços pessoais do que por conta do curso em si. E foi justamente o fato de testar tantos métodos diferentes de grandes mentores que tenho até hoje, que fez com que eu chegasse ao que eu considero hoje como o “grande segredo” de como aprender a investir.

E é justamente para falar sobre o que REALMENTE funciona e principalmente do que não funciona, que este guia existe. Segredos que nenhum outro curso (provavelmente somente com exceção do meu curso online) ou livro vai lhe ensinar, aliás, nenhuma faculdade de economia ou coisa parecida também não vai ensinar, pois mais uma vez eu lhe garanto: este guia é único e com ele você não somente aprenderá a investir da maneira certa e de acordo com seu perfil, mas também estará pronto para aprender a investir em qualquer mercado, pois saberá quais são os caminhos certos a seguir e, mais importante, quais são os errados!

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O SITE E BAIXAR

Forex | O MEDO, OBSTÁCULO DOS TRADERS

 

Na convivência com traders, observamos um estado predominante em seu comportamento durante as operações: o medo.

Medo de ganhar e de perder

Esse estado afeta de maneira contundente os resultados nas operações. E o fato de não serem percebidos, geralmente, acarretam conseqüências desastrosas. Mas, uma vez identificado, é possível transformá-lo em perspicácia e prudência. Características essenciais para lucratividade.

O medo é um sentimento que nos leva a comportamentos que podem fugir ao nosso controle. Ele é inerente ao ser humano. Uma vez reconhecido e identificado, transforma-se numa ferramenta a mais na aplicação do conhecimento técnico.

Como identificar o medo?

O grande segredo está em reconhecer os seus pensamentos, pois são eles os geradores de seus sentimentos.

Uma das características marcantes dos investidores de sucesso é o exercício insistente do autoconhecimento, porque se convenceram que, através dessa pratica, conquistaram o autocontrole. Ou seja, adquirem um domínio maior de suas emoções, impulsos e intuição, sabendo utiliza-los. Conseguem, também, controlar o próprio medo. Dessa forma, faz suas operações com mais eficiência.

Para identificarmos o medo, devemos perceber a sensação que o provoca. Imagine-se numa dessas situações:

  1. Perda de algo desejado;
  2. Perda de prestígio;
  3. Necessidade de aprovação dos outros (rejeição, crítica, fracasso);
  4. Perda de auto-estima (culpa ou ódio em relação a si mesmo).

Verificamos que uma vez dominado por essas sensações, o indivíduo tende a ignorar sua intuição e até mesmo os sinais externos (visuais e auditivos), que o previnam de perdas ou ganhos durante as operações de mercado.

Chamamos a isso de ansiedade. Na tentativa de livrar-se desse estado, o homem desenvolve vários comportamentos. No entanto, acaba por não se libertar da ansiedade, e sim mascará-la. Por exemplo:

• Não aceitar na realidade um fato que o perturba – “fantasiando” que outros acontecimentos não são assim, que, na verdade, não aconteceram.

Ex: Se você distorce as informações do mercado, não está enxergando a realidade do mesmo, mas sim criando uma ilusão.

• Achar motivos aceitáveis para pensamentos e ações inaceitáveis.

Ex: Modificar sua percepção do mercado para justificar uma compra, por exemplo, mesmo que o papel faça um fundo abaixo do fundo anterior, ao distorcer a informação, o traders pode acreditar que se trata apenas de uma pequena correção, quando na verdade se trata de uma mudança de tendência importante.

• Desejar algo e, no entanto tomar atitudes contrárias.

Ex: Sabe analisar o mercado muito bem, contudo não consegue ganhar dinheiro. Ele opera com eficiência por um período, executando sua metodologia com disciplina; todavia, bruscamente comete algum erro absurdo.

Estas são situações onde poderá se identificar no dia a dia e à medida que se conscientize da origem de sua ansiedade, terá iniciado o domínio sobre ela.

Pensamentos que geram medo

Nosso pensamento original sobre “perder” ou “ganhar” tem origem em nossas teologias baseadas no medo.

Você foi criado em uma cultura que lhe ensinou que não é você o responsável por seus sentimentos, embora a verdade seja: você sempre foi o responsável.

É você a pessoa responsável pela sua maneira de sentir. Você sente aquilo que pensa e pode aprender a pensar de modo diferente sobre qualquer coisa -se resolver faze-lo. Pergunte a si mesmo se compensa sentir-se infeliz, deprimido ou magoado ou mesmo irado; depois, passe a examinar meticulosamente o tipo de pensamento que leva você a experimentar esses debilitantes sentimentos.

O medo do fracasso é, em nossa sociedade, um modo poderoso, inculcado na infância e muitas vezes carregado pela vida inteira.

Talvez você fique surpreso ouvindo isso, mas o fracasso não existe. É simplesmente a opinião de outra pessoa sobre a maneira como deveria ter sido praticado determinado ato. Pode haver, contudo, ocasiões em que você falha em alguma determinada tarefa, de acordo com seus próprios padrões. O importante aqui é não equacionar o ato em termos de sua própria auto-estima. Não ter sucesso num esforço particular não significa fracassar como pessoa, mas simplesmente não ser bem sucedido nessa prova em particular, nesse particular momento presente.

Sem o insucesso, nada podemos aprender e, contudo, aprendemos a valorizar o êxito como o único padrão aceitável.

O conceito de “segurança” tão cobrado em nosso crescimento, referente a garantias externas, à posse de coisas tais como dinheiro, impõe todo um conjunto de pensamento organizado que o impede de viver seus momentos presentes. Viver de acordo com este plano pressupõe uma garantia de que tudo ocorrerá bem para sempre.

Segurança quer dizer saber aquilo que vai acontecer. Segurança quer dizer ausência de excitação, de riscos, de desafio.Além disso, segurança é um mito. E mesmo que não fosse um mito, seria uma horrível maneira de viver. A certeza das coisas elimina a exaltação—e o desenvolvimento.

No decorrer de toda a sua vida, as emoções mais fúteis são o sentimento de culpa pelo que foi feito e a preocupação com o que poderia ter sido feito. Culpa quer dizer que você que você desperdiça seus momentos presentes imobilizado em conseqüência de um comportamento passado, enquanto que a preocupação é o estratagema que o mantém imobilizado no presente em função de alguma coisa futura—quase sempre alguma coisa sobre a qual não tem controle. Pode ver isso claramente se tentar pensar em si próprio sentindo-se culpado de um acontecimento que ainda deve ocorrer, ou preocupando-se com alguma coisa que já aconteceu. Embora uma reação vise ao futuro e a outra ao passado, ambas sevem ao propósito idêntico de mantê-lo aborrecido ou inerte no seu momento presente.

Não é o acontecimento de hoje que enlouquece os homens. É o remorso por alguma coisa que aconteceu ontem, e o temor do que o amanhã pode revelar.

Se você esta fazendo planos e se a atividade do momento presente pode contribuir para um futuro mais conveniente, então isso não é preocupação. Só é preocupação quando você fica de alguma forma imobilizado, agora, por causa de um acontecimento futuro.

Algumas sugestões para mudanças de pensamentos

*Comece a encarar seus momentos presentes como tempo para viver, em vez de se deixar obcecar pelo futuro.

*Comece a enfrentar seus medos com o pensamento e o comportamento positivos.

*Comece a encarar o passado como algo que nunca poderá se mudado, não importa a maneira como se sinta a respeito. Está acabado!

*Comece a aceitar algumas coisas a seu respeito que você escolheu, mas de que os outros possam não gostar.

Reconsidere seu sistema de valores. Em que valores você acredita e quais são os que finge aceitar. Faça uma relação de todos esses falsos valores e decida-se a viver de acordo co um código de ética que seja estabelecido por você mesmo, e não por um que lhe tenha sido imposto pelos outros.